Claudia Schiavone

Essaúna, Cigana, Claudia... Muitas vidas, Infinitas palavras!

Textos


Está claro...
Que saudade imensa e absurda é essa,

Que revira o meu mais profundo amor,
E o coração ao longe assim arremessa,
Como se joga ao mar a oferenda, a flor.
 
Procuro não pensar, mas é inevitável,
Viver e lhe querer, amar sem ser você.
A dor de cada lembrança é indecifrável;
E qualquer poema agora será um clichê.
 
Como escrever se já versei minha alma
Na sua mais pura essência da verdade,
Se já relatei o amor e toda minha calma,
O prazer na sua maior e feliz intimidade.
 
Pra que rimar, seus olhos se fecharam.
E se negam a ver o que está tão claro:
Nossas vidas há tempos se entrelaçaram,
E não há o que desate esse nó tão raro.
Claudia Schiavone 11/12/18
 
Claudia Schiavone
Enviado por Claudia Schiavone em 13/12/2018
Alterado em 13/12/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras