Claudia Schiavone

...Essaúna, Cigana, Cleópatra... Muitas vidas... Infinitas palavras!

Textos



PAUSA PARA MEDITAÇÃO
Penso que em nossa vida, alguns acontecimentos existem para fazermos uma pausa. Uma enfermidade, alguma desilusão, “perdas” (como costumamos chamar a separação temporária que a morte nos traz de algumas pessoas queridas) e até mesmo a falta desse que infelizmente tem movido o mundo (o dinheiro)...
Já tive várias pausa destas, que chamo de pausas para meditação, para reflexão, um olhar para si mesmo, analisar erros, ouvir mais o coração, momentos de prece e reavaliação!
Nestes momentos, que creio são bem solitários, estamos mais sensíveis, e prestamos atenção em tantas coisas... Em nosso real valor na vida das pessoas, nas atitudes das pessoas para conosco, na bondade (caridade) delas com atos e palavras, na nossa paciência em passar por isso, na nossa Fé.
São momentos necessários, embora às vezes não entendamos as razões, para nosso crescimento espiritual e também para se ter força e coragem para mudar o que achamos que devemos mas adiamos sempre, por um motivo ou outro.
O que vejo e sinto, a cada vez, é que criamos sempre muitas expectativas, achamos que as pessoas pensam como nós e que receberemos o que certamente faríamos se fosse o inverso.
Esperamos dedicação, carinho a mais... Um olhar mais meigo e menos repressor, compreensão... Esperamos, esperamos... Este é nosso mal!
Não é fácil! Já me disseram que o que escrevo é muito lindo mas na prática não é bem assim... E não é mesmo, porque temos medo do que não é fácil, dá trabalho pensar antes de falar, colocar-se no lugar do outro nem sempre é uma posição agradável, requer desprendimento, doação, amor fraternal.
Mais uma vez, nesta pequena mas sempre edificante pausa, conheci mais algumas pessoas, e vi que algumas coisas não se transmitem apenas pelo nosso ensinamento ou exemplo, algumas coisas só o tempo, a caminhada individual é que trarão esse aprendizado, essa consciência de que vivemos e necessitamos uns dos outros, que o egoísmo é um sentimento muito pequeno, que o doar-se é benção que retorna, que mãe é porto seguro e amor incondicional, que não devemos fazer de um gesto de carinho uma troca de favores...
Há tanto que só o tempo ensina!
E que esse tempo não seja cruel para trazer arrependimentos, mas sim professor que ensina e mostra os erros, a tempo de corrigir resultados, e ao final trazer paz de espírito e consciência de sempre ter feito, ou tentado fazer o seu melhor!
Claudia Schiavone – 22/01/15
 
 
 
Claudia Schiavone
Enviado por Claudia Schiavone em 22/01/2015
Alterado em 22/01/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras